DECLARAÇÃO DE INTENÇÕES

O que me distingue de um revolucionário, é que este quer mudar o mundo. eu não quero mudar rigorosamente nada, apenas registar a iniquidade humana.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

vagina da silva

À atenção do Presidente da República: Este senhor pode declarar o estado de guerra?


As declarações incendiárias de Magina da Silva estão por toda a imprensa. O Inspector nacional da PSP diz que sabe haver “grupos”  que não deviam ser autorizados a manifestarem-se e promete “tolerância zero” nas manifestações do 25 de Abril.
De que “grupos” fala Magina? Será que fala da Associação Nacional de Sargentos, por declarar estar ao lado do povo? Que competência tem este indivíduo para declarar esta “tolerância zero”? Este senhor sabe qual é a missão da PSP?

o 25 de abril não existiu


4ª feira é 25 de abril, como dria gaspar, o dia a seguir ao 24. as gentes perguntam-se da necessidade ou não de um novo 25 de abril.
digo: o 25 de abril que se foda!
começou por ser a revolução dos cravos, coisa bichona, continuou na reação dos cravas, ato macabro, e atualmente está o povo encravado, banalidade historicamente natural...
por tudo isso, puta que os pariu, gatunos de merda!

sábado, 14 de abril de 2012

não pagamos!

Manifesto do Movimento Não Pagamos! http://movimentonaopagamos.blogspot.com/2012/02/manifesto.html


Sexta-feira, 17 de Fevereiro de 2012
Manifesto do Movimento Não Pagamos!

O Movimento Não Pagamos! é um movimento cívico que resultou do debate de ideias de um grupo de jovens, que decidiu juntar-se e fundar este movimento por entender que é necessário haver uma voz que defenda o não pagamento da dívida pública, recusando qualquer reestruturação ou renegociação da mesma.



O Movimento Não Pagamos! considera que esta dívida é Injusta, Imoral e Ilegal, uma vez que foi contraída sem aprovação e conhecimento do Povo português, prejudicando as gerações presentes e futuras. Só o Não Pagamento da dívida permitirá que Portugal restaure a sua Autonomia e o seu caminho de Independência.

O Movimento Não Pagamos! entende que a questão da dívida é o ponto fulcral da situação socioeconómica actual em Portugal, uma vez que é a "desculpa" utilizada para aplicar todas as medidas de austeridade que deixam os portugueses cada vez mais pobres. Contudo permanecem questões por responder: quanto devemos? a quem devemos? quem tomou as decisões que criaram a dívida? que aconteceu ao dinheiro dos nossos impostos? o que está a ser feito com o dinheiro que estamos a pedir emprestado?.
Com o intuito de fugir às questões mais pertinente, aos portugueses são impostas algumas ideias todos os dias das mais variadas formas: que andaram a viver acima das suas possibilidades; de que o pagamento da dívida é inevitável; a dívida é de todos; ou que o seu incumprimento trará algo de catastrófico. Este movimento entende que estes preconceitos têm de ser combatidos, pois todos os caminhos que não recusem o pagamento da dívida, esses sim, são catastróficos.

A dívida tem de ser paga por quem a contraiu! E não foi o povo português!

O Movimento Não Pagamos! recusa a politica do medo, da resignação e da indiferença, pois foi essa atitude que nos colocou na situação actual. São necessárias alternativas de luta, com objectivos claros, de resposta à crise provocada pelas medidas autoritárias tomadas pelos sucessivos governos e classe politica fantoche que defende os interesses próprios e não o interesse do Povo. A resposta aos ataques violentos de que temos sido alvo deve ser vigorosa e corajosa, e ao lado de todos aqueles que se identificam com os objectivos do Movimento Não Pagamos!


Objectivos do Movimento:
(Os Objectivos do Movimento estão desenvolvidos aqui)

- Defender o Não Pagamento da divida;

- Lutar activamente contra um ciclo vicioso de austeridade/ subdesenvolvimento e todas as medidas que são impostas aos portugueses em nome de uma dívida que não é nossa;

- Esclarecer os portugueses sobre a verdadeira natureza da dívida, e todas as medidas que os estão a empobrecer;

-Apelar aos portugueses à união em torno da rejeição da dívida, da luta contra as medidas de austeridade, em nome de uma verdadeira Democracia;

- Apoiar todos os que estão sofrer directa ou indirectamente com a austeridade imposta;

- Combater as desigualdades sociais;

- Promover soluções alternativas para o desenvolvimento do país

domingo, 1 de abril de 2012

sindicalistas? sindicalismo? para onde vamos? o que queremos?

temos confiança nos atuais dirigentes sindicais? que sindicalismo necessitamos, queremos e estamo dispostos a erguer e defender?

e com o google tradutor:
avoir confiance dans les dirigeants syndicaux actuels? que les syndicats doivent, veulent et Sommes-nous prêts à se lever et défendre?

have confidence in the current union leaders? that unions need, want and Are we willing to stand up and defend?

tener confianza en los dirigentes sindicales actuales? que los sindicatos necesitan, quieren y ¿Estamos dispuestos a ponerse de pie y defender?

在当前的工会领导人有信心吗?工会需要的,想和我们愿意站起来,捍卫呢?

haben Vertrauen in die aktuelle Gewerkschaftsführer? dass die Gewerkschaften brauchen, wollen und Sind wir bereit, aufzustehen und zu verteidigen?

уверенности в текущей профсоюзных лидеров? , что профсоюзы должны, хотим и готовы ли мы встать и защищать?

لدينا ثقة في قادة الاتحاد الحالي؟ أن النقابات تحتاج، تريد وهل نحن على استعداد للوقوف والدفاع؟

may tiwala sa kasalukuyang mga lider ng unyon? na unyon kailangan, nais at Sigurado kami handa upang tumayo at ipagtanggol?

vertroue in die huidige vakbondleiers? dat die vakbonde nodig het, wil hê en is ons bereid om op te staan en te verdedig?

fidas la aktuala sindikataj gvidantoj? ke sindikatoj bezonas, volas kaj Ĉu ni pretis ekstari kaj defendi?

現在の組合指導者に自信を持っている?労働組合は必要があること、したいと私たちは立ち上がって守るために喜んでいますか?

avere fiducia nei leader sindacali attuali? che i sindacati hanno bisogno, vogliamo e siamo disposti a stare in piedi e difendere?

वर्तमान संघ के नेताओं में विश्वास है? कि यूनियनों की जरूरत चाहते हैं, और हम के लिए खड़े हो जाओ और बचाव के लिए तैयार हैं?

kuwa na imani katika viongozi wa sasa wa muungano? kwamba vyama vya haja, wanataka na Je, sisi tayari kusimama na kutetea?
Mevcut sendika liderleri güven var? sendikalar gerektiğini, istiyoruz ve ayağa kalkma ve savunmak için hazır mısınız?

موجودہ یونین کے رہنماؤں میں اعتماد کا ہے؟ چاہتا ہوں کہ یونینوں کی ضرورت ہے، اور ہم کھڑے ہونے کے لئے اور دفاع کو تیار ہیں؟
اعتماد به نفس در رهبران اتحادیه های فعلی؟ که اتحادیه ها نیاز دارید، می خواهم و آیا ما مایل به ایستادن و دفاع از؟

memiliki keyakinan pada pemimpin serikat saat ini? bahwa serikat butuhkan, inginkan dan Apakah kita bersedia untuk berdiri dan membela?